top of page

45 carros para o arranque do Historic Endurance em Portimão

Atualizado: 1 de jun. de 2023


  • Muitas estreias e velhos conhecidos na nova temporada

  • Cuervos Y Sobrinos volta a premiar Index de Performance

  • Conhecidas pequenas alterações de regulamento para 2023




Será no mais recente grande palco do automobilismo mundial que arrancará, de 5 a 7 de Maio, a temporada de 2023 do Iberian Historic Endurance. As deslumbrantes máquinas que formam a competição de clássicos mais prestigiada do sul da Europa vão marcar presença no Algarve Welcome Spring para duas corridas de 50 minutos no majestoso Autódromo Internacional do Algarve.


Com “casa cheia”, como já é timbre da competição da Race Ready, onde os participantes se demarcam dos demais pelo seu espírito “Gentlemen Driver”, esperam-se corridas animadas nas quais os pilotos vão tirar o máximo prazer da condução a alta velocidade e num ambiente seguro destas máquinas exclusivas que espalharam magia nos diversos circuitos nacionais e internacionais entre 1965 e 1976.


Quarenta e cinco viaturas de Turismo e GT, provenientes de 8 países diferentes, incluindo alguns modelos icónicos da indústria automóvel como o Ford GT40, o Alfa Romeo TZ2, o Shelby Cobra Daytona ou o Porsche 911, vão competir divididas em cinco classes, conduzidas por pilotos de oito diferentes nacionalidades.


Para Diogo Ferrão, o CEO da Race Ready, este arranque da temporada volta a ser especial “porque vamos iniciar mais uma temporada em alta, o que prova que o conceito do Historic Endurance está de saúde. Para além dos nossos Gentlemen Drivers ibéricos que consideram esta a “sua casa”, somos sempre visitados por um grande número de pilotos do norte da Europa que vem gostam do nosso Relaxed Historic Racing em circuitos fabulosos e com organização de primeiro nível.

Este ano, a novidade são mesmo vários carros e Pilotos que fazem a sua estreia nesta prova”.




ANTEVISÃO - CINCO EM UM


Com cinco classes a partilhar a pista, quem assistir às corridas, no circuito ou no dia de domingo no Live Streaming, vai desfrutar de cinco corrida em uma.


GDS:

A classe Gentleman Drivers Spirit (GDS) volta a reunir um leque variado de participantes e máquinas de uma beleza e bom gosto destacável. Desde o impecável Datsun 1200 Gr.2 de João Neves, passando pelo BMW 1800 TiSA de Alberto e Tomaz Velez-Grilo, ou pelo Alfa Romeo Giulia Ti Super de Rui Bevilacqua/António Magalhães/Nuno Veiga. Contudo, o favoritismo recai nos três Porsche 911 SWB preparados pela Garagem João Gomes para Michel Mora e Nuno Nunes e Piero Dal Maso, este último com o filho Guilherme Dal Maso.


H-1965:

Como é habitual, a classe H-1965 é aquela que junta o maior número de nacionalidades. O holandês Bart Uiterwaal regressa à Península Ibérica com o seu enorme Ford Mustang, enquanto que o alemão Christian Oldendorff irá estrear um elegante e muito raro Alfa Romeo Giulia TZ2. O duo franco-belga Brice Pineau/Olivier Muytjens estreia entre nós um apelativo Shelby Cobra Daytona, o sueco P-A. Forsvall alinha com o seu Lotus Elan, enquanto os duos ibéricos Pedro Moriyon/José Carvalhosa e Guillermo Velasco/Francisco Freitas inscreveram os seus respectivos Porsche 365. Esta luta entre Porsche 356 que também conta com o francês François Gueran noutro bonito exemplar. De destacar, a será a estreia de Carlos Alberto Oliveira num recém-adquirido Lotus Elan 26R e do regresso de Francisco Albuquerque em máquina idêntica.



H-1971:

Entre os H-1971, os Alfa Romeo GTAm voltaram a ser um “carro da moda”. Aos já conhecidos alemães Bjorn Ebsen e Volker Hichert e à dupla portuguesa Jorge Santos/Alcides Petiz, juntam-se em carros “iguais” Rafael Cerveira Pinto/Carlos Dias Pedro, dois habitues do Group 1 Portugal que estreiam um novo carro saído das oficinas da RP Motorsport. Inscritos com GTAm, estão também Mário Neto e ainda Roberto Diaz Rincon e ainda a estreia de José Oliveira em provas de históricos em circuitos. Numa classe que pauta pela diversidade dos seus intervenientes, o que dizer da participação do FIAT 124 de Rui Garcia/Miguel Garcia ou do Volvo 142 S (uma novidade no paddock do Historic Endurance) de Tomás Baptista. O encanto do “Relaxed Historic Racing” traz para as pistas carros que não o fariam de outra forma, como o Ford Escort TC de Manuel Ferrão ou o Porsche 914/6 de Manuel de la Torre. Mostra do espírito familiar que se vive neste eventos, encontramos Vítor e o seu filho Bernardo Costa, em Lotus Elan, uma das cinco duplas de pilotos da mesma família.


H-1976:

A classe dos H-1976 juntará novamente um grupo de carros de enorme interesse e rapidez reconhecida, onde se destaca o De Tomaso Pantera de Pedro Bastos Rezende, que no Algarve venceu em 2022 tal como o fez no Porsche 911 3.0 RS, viatura que também inscreveu a meias com Eduardo Santos. Os muito bem preparados carros da marca alemã estarão em número e em força, com vários pilotos habituados às posições do pódio como as duplas Vasco Nina/Mário Meireles, Carlos Brízido/João Pina Cardoso, Bruno Duarte/Filipe Jesus ou Bruno Santos que correrá a solo. A armada de Zuffenhausen fica completa com o regresso dos espanhóis Eduardo Sanchez/Rafael Sanchez e de Carlos Vieira/Carlos Amaral. A extensa grelha de partida conta ainda com os quatro Ford Escort RS2000 que mostram que o modelo é um excelente compromisso entre a popularidade do modelo e rapidez. Dois para os irmãos suíços Max e Guillaume Huber em carroçarias MK2, que contarão com a concorrência de duas equipas portuguesas, Filipe Nogueira/Fernando Campos Ferreira e Mário Raposo, que desta vez fará equipa com João Santos. Saúda-se também o regresso do BMW 2002 Tii de André Pedro Carvalho que já mostrou ser uma máquina bem competitiva.


GTP & SC:

Entre os GTP & SC, os grandes animadores da pretérita temporada, o Alfa Romeo Ti Super de Paulo Rompante e o Lotus Seven de João Mira Gomes e Nuno Afoito, reencontram-se mas desta vez terão a companhia do esplêndido e recém-chegado Ford GT40 inscrito para o trio Paulo Lima/Bruno Lima/José Paradela.


Inscritos como “Invitational”, poderemos ainda assistir em pista à participação de Miguel Lobo, com o seu potente Shelby Cobra Daytona, e ainda à estreia do espectacular BMW 3.0 CSL de Miguel Ferreira e Francisco Carvalho, um carro com historial de Grupo 2 e que simboliza o início do ascendente do construtor de Munique nas corridas de Turismo.




Cuervos Y Sobrinos volta a premiar no Index de Performance


O Index de Performance continua a ser em 2023 uma das bandeiras da competição promovida pela Race Ready, com o patrocínio renovado do prestigiado relojoeiro suíço Cuervos Y Sobrinos. Estas máquinas de medir o tempo são uma combinação de luxo, elegância, exotismo, criatividade e qualidade excepcionais, e vencedor levará para casa um exemplar exclusivo relógio com “alma latina e coração suíço”.


Nesta classificação especial, reza a história que nesta pista os Porsche 365 são quase imbatíveis. No entanto, o automobilismo é feito de surpresas e incertezas e os carros de menor cilindrada, como os Lotus Elan, o Datsun 1200 ou os Alfa Giulia Super e TZ2, poderão ter uma palavra a dizer




O que é novo esta temporada…


- A exemplo de muitas outras competições de clássicos internacionais de referência, a Race Ready decidiu introduzir a regra que o proprietário do carro terá que conduzir mais de 50% da corrida. Para manter o espírito da competição, pilotos categorizados pela FIA, como “Silver”, ou acima, terão uma paragem nas boxes 10 segundos mais longa.


- Em 2023, passa também a ser possível inscrever um carro reserva. Isto é, um piloto caso deseje pode utilizar um segundo carro em caso de avaria ou acidente da viatura inicialmente inscrita.


- O calendário da temporada de 2023 volta a contemplar alguns dos circuitos míticos da Europa. Este ano Jerez de la Frontera, um dos circuitos mais carismáticos de Espanha, regressa ao calendário.




コメント


bottom of page