Group 1: Diferentes vencedores em corridas de encher o olho

Atualizado: 24 de mai.

  • Vitórias repartidas nos H21-2000

  • Família Gaspar leva a melhor nos H81-1600

  • Vencedores diferentes na Production Cup


Ricardo Pereira/Carlos Dias Pedro e Luís Liberal/Francisco Freitas, ambos em Ford Escort, partilharam as vitórias na deslocação do Group 1 Portugal ao lendário Circuito del Jarama. As duas corridas do “Supercars en Jarama” não desapontaram de forma nenhuma, com várias motivos de interesse e uma batalha épica a finalizar.

Na primeira corrida do dia, na manhã de domingo, o Ford Escort da dupla Luís Liberal/Francisco Freitas, que arrancou do quarto lugar mas no final da primeira passagem pela recta da meta já estava na frente do pelotão, realizaram uma corrida tranquila e viram a bandeira axadrezada destacados dos demais, vencendo uma vez mais entre os carros da categoria H81-2000. Mais atrás, Paulo Vieira perdeu terreno no início da corrida, caindo de terceiro para quinto, mas o piloto do Ford Escort nº508, rapidamente recuperou as posições perdidas, tendo subido a segundo depois da paragem obrigatória nas boxes, suplantando o regressado Rui Azevedo, que perdeu precioso tempo nessa operação. Este último rodou grande parte da corrida no segundo posto, mas teve que se contentar com o terceiro lugar no pódio, à frente dos igualmente espectaculares Escort de Rui Ribero e da dupla Ricardo Pereira/Carlos Dias Pedro.


Ricardo Pereira/Carlos Dias Pedro foram os vencedores incontestados da segunda corrida do programa e uma só frase diz tudo sobre a sua superioridade. Contudo, o destaque da corrida vai todo para a luta pelo segundo lugar entre Luís Liberal/Francisco Freitas e Paulo Vieira, com ambos os carros, conduzidos no limite no meio do muito tráfego, a trocarem de posições por diversas ocasiões na segunda metade da corrida. O carro vencedor da corrida inaugural acabou por levar a melhor, mas o espectáculo proporcionado, a lembrar outros tempos em que Jarama recebia o Europeu de Turismos, concentrou em si todas as atenções da corrida transmitida em “Live Streaming”. Rui Azevedo, que mais uma vez perdeu posições na segunda metade da corrida após um início forte, e Rui Ribeiro completaram o “top-5”. Nuno Breda e António Maia não se intrometeram nessa luta, pois o seu Escort foi afligido por problemas em ambas as corridas.

Num circuito difícil de contestar o ritmo forte imprimido pelos Escort, o Jaguar XJS de André Castro Pinheiro/Ernesto Freitas não teve necessariamente duas corridas aborrecidas, pois na primeira corrida esteve entretido na luta com um Golf e na segunda chegou mesmo a acompanhar os Escort.

Madalena Gaspar/Fernando Gaspar, no seu muito bem preparado VW Golf GTI, confirmaram o andamento da sessão de qualificação e venceram as duas corridas na categoria H81-1600. A tarefa da dupla da G-Tech não foi tão fácil quanto possa parecer, pois o duo Manuel Menezes/Manuel Mello Breyner, em carro igual, nunca baixou os braços, tendo os dois primeiros da categoria H81-1600 cortado a linha de meta separados por menos de um segundo na corrida da manhã. O VW Golf GTI do Team Squadra, tripulado por Rafael Cerveira Pinto e António Liberal, ficou na terceira posição em ambas as corridas, não comprometendo as suas aspirações nas contas do campeonato. Depois de uma sessão de qualificação forçosamente encurtada, Marcos Ruao e Nuno Pardalejo tiveram duas corridas, certamente muito animadas, a carregar de trás para a frente VW Scirocco da Gianfranco Motorsport nesta que foi a sua estreia na categoria. Mesmo ao volante de uma viatura de uma geração anterior, Paulo Lima com o BMW 1600 Ti (H71-1600) mostrou ser capaz de acompanhar em algumas ocasiões as mais recentes viaturas da categoria 1600cc.


PRODUCTION CUP: TOMÁS ABREU E ALBERTO XAVIER DIVIDEM OS LOUROS

Entre os concorrentes da Production Cup, anteviam-se duas corridas tão quentes quanto as temperaturas que se fizeram sentir este fim de semana em Jarama. Tomás Pinto Abreu largou da pole-position para a primeira corrida e parecia lançado para a vitória, no entanto, acabou por ser forçado a abandonar, “traído” pela mecânica do seu Datsun 1200. Felizmente, e graças ao material cedido pela Trisport, Tomás Pinto Abreu conseguiu recuperar o seu carro para alinhar na segunda corrida, conseguindo então desta vez repetir o êxito do Estoril, onde venceu uma das corridas.


Alberto Xavier foi quem mais beneficiou com o abandono do jovem favorito na primeira corrida, alcançando uma igualmente merecida vitória. Isto, porque a decisão dos três primeiros, ao fim de 40 minutos de prova, apenas foi resolvida nas derradeiras três voltas ao sinuoso traçado espanhol, com Alberto Xavier a superar Luís Santa Bárbara/Manuel Matos e Pedro Reis. Às portas do pódio terminaram Matilde e António Lopes e a dupla Paulo/Ribeiro/Henrique Coreia.

Com o vencedor da primeira corrida claramente mais rápido, desta vez Pedro Reis não deixou escapar o segundo lugar, mantendo sempre Alberto Xavier atrás de si com uma margem de segurança nas 17 voltas que cumpriram as viaturas ex-Troféu Datsun. Após um fulgurante início de corrida, Pedro Gordo/Ruben Ferreira foram buscar o quarto lugar, recebendo a bandeira de xadrez à frente de Luís Santa Bárbara/Manuel Matos. Uma última nota para o único piloto estrangeiro em prova, o espanhol Guillermo Velasco, e o estreante João Azevedo, que cumpriram os seus desígnios do fim de semana, que eram evoluir o máximo possível, terminar sem sobressaltos ambas as corridas e divertirem-se às grandes lutas entre os Datsun da Production Cup.

O Group 1 Portugal regressa às pistas no Algarve Summer Party, no fim de semana de 30 e 31 de Julho, no Autódromo Internacional do Algarve.