Group 1 Portugal inicia a época no Algarve com calor e Safety Car

  • Calor extremo coloca à prova pilotos e mecânica

  • Primeira corrida atribulada com entradas de Safety Car

  • Segunda corrida com mais calor e lutas aguerridas no meio do pelotão


O Group 1 Portugal visitou o fantástico circuito do Algarve para arrancar a temporada de 2020, com dias de calor abrasador que colocou à prova não só as mecânicas dos carros, mas também os pilotos.



Corrida 1

Na primeira corrida do Group 1 Portugal realizada este fim-de-semana, Ricardo Pereira/José Basso em Ford Escort RS 2000 tinham a pole position, com Paulo Vieira em Ford Escort na segunda posição e no terceiro lugar vinha André Castro Pinheiro no seu potente Jaguar XJS, o líder da categoria H81-Max, que com os problemas mecânicos que sentiu na partida lançada gerou alguma confusão ainda na reta da meta e acaba por ficar parado na primeira curva do circuito. O Mini de Mariana Pinto Abreu também fica parado no início da reta com problemas mecânicos e com isto há apenas tempo para uma volta, antes de entrar o Safety Car e todos tinham que manter as suas posições.


Uma volta que foi suficiente para a dupla Rui Moura/Pedro Black do VW Golf GTi se colocarem em segundo lugar e António Veiga Lopes com o seu Ford Escort RS 2000, ascender ao terceiro lugar da geral e ser ainda mais líder da categoria H-75. Nisto, os donos da pole position vinham às boxes e claro, perdiam a liderança, embora regressassem novamente à pista. Nuno Nunes e Guilherme Dal Maso eram agora os líderes da categoria H81-Max e os irmãos Fresco colocavam o seu Ford Capri MKIII no segundo posto da categoria. Ricardo Gomes/Nuno Breda eram os quintos a passar com o seu BMW 1600 Ti e a liderar a categoria H71-1600. Francisco Pais Cardoso liderava a categoria 1052 e eram os sétimos mais rápidos, com os seus rivais Abel Marques/Sergio Monteiro em Autobianchi A 112 Abarth logo atrás.






Na Production Cup, onde todos utilizam os Datsun 1200 ex-troféu, o líder era agora Tomás Pinto Abreu, depois de passar Francisco Freitas, que tinha sido o mais rápido desta categoria e que era agora o terceiro. Na carambola que se formou no início, João Posser aproveitou e era agora o segundo, enquanto mais atrás, os Mini juntavam-se ao pelotão do Group 1 Portugal, com Nuno e José Dias a liderarem, depois de terem saído com 30 segundos de intervalo entre os dois grupos.


A demora no salvamento dos carros em pista levou a que o Safety Car permanecesse a liderar todo o pelotão até ao momento da abertura da janela de troca de pilotos. Mas assim que é reaberta a pista, é necessário novamente a entrad