Historic Endurance: Pau✔️ Rendez-vous em Spa!

Atualizado: 25 de mai.

Historic Endurance com balanço positivo da visita a Pau…

… e prepara-se para o rendez-vous em Spa-Francorchamps



O Historic Endurance voltou a deixar a sua marca no regresso às ruas da pacata cidade de Pau, espalhando elegância e velocidade pelo esbelto Circuit de Pau-Ville. O eclético pelotão da competição promovida pela Race Ready viaja agora até ao Circuit de Spa-Francorchamps para um dos pontos altos da temporada. Para Diogo Ferrão, CEO da Race Ready, o regresso ao Pau Classic Grand Prix foi o retomar de uma tradição do Historic Endurance, que visita a região Pirinéus-Atlânticos desde 2014 e que nos dois últimos anos se viu privado deste costume devido à não realização do evento. “Foi com enorme satisfação que voltamos ao circuito citadino de Pau e ao Grande Prémio Histórico, retomando uma tradição que já tem nove anos. Além de termos reunido a maior grelha de partida de todas as provas do programa, assistimos a duas corridas bastante interessantes, com várias disputas entre carros tão díspares. Isto, num circuito em que não é particularmente fácil de ultrapassar. É de louvar que desde a nossa primeira visita a Pau, o espírito dos três 3C - “No Crashing, No Cheating, No Complaning” - continue a ser levado à letra dentro e fora da pista.” Depois do início da temporada em Barcelona e desta passagem inolvidável por Pau, a competição, que se rege pelo mote “Relaxed Historic Racing”, ruma à Bélgica para competir naquele que é considerado por muitos “Le plus beau Circuit du Monde”. “Vamos completar o nosso ‘tour’ internacional com a ida a Spa-Francorchamps dentro de pouco mais de um mês. Trata-se de um dos mais espectaculares e míticos circuitos no mundo, do qual temos excelentes memórias e que é muito querido dos nossos pilotos. Temos setenta inscritos, incluindo alguns carros que só se encontram nos grandes palcos internacionais”, realça Diogo Ferrão. No fim de semana de 25 e 26 de Junho, dentro do programa do Spa Summer Classic, disputa-se mais uma edição das 3 Horas de Spa para viaturas de GT e Turismo construídos até 1976.


#3HSpa - O que esperar…


Mais concorrentes. Novos participantes. Carros de sonho.


Para além dos habituais pilotos e equipas do Historic Endurance, a prova das Ardenas costuma atrair uma série de carros fascinantes que dão outro charme e elegância à grelha de partida. Entre as sete dezenas de participantes, de dez diferentes nacionalidades, estão alguns dos ‘habitues’ do Historic Endurance, assim como quatro Shelby Cobra e um raro Ferrari 308 GR4 Facetti. Restaurado pela Gipimotor, e o motor recuperado pela Roelofs, como o nome indica, este foi uma criação do ex-engenheiro da Ferrari na Fórmula 1, Carlo Facetti, tendo vencido provas em Itália e completado umas 24 Horas de Daytona.

#PauClassicGP - O que ficou por contar…

O único japonês


Num pelotão tão diverso, onde doze construtores automóveis estavam representados, a equipa portuguesa Trisport alinhou com o único carro nipónico à partida. Alugado à dupla francesa Samuel Vidal/Frédéric Lariau, o Datsun 1200 fez jus à sua fiabilidade, terminando ambas as corridas de 45 minutos, na décima segunda e nona posição da classe Gentlemen Driver Spirit (GDS) na primeira e segunda corrida respectivamente.



Já a ligação dos pilotos japoneses com Pau continua forte, onde em todas as edições existiu sempre um piloto do país do sol nascente. Este ano foi o colecionador de Lotus, Katsu Kubota, que alinhou com um Elan e foi ao pódio da categoria H-1965 em ambas as corridas.

Sonho de participar


Ao volante de um MG B Roadster, Paul Rayment, que fez equipa com James Wheeler, viajou até Pau para concretizar um sonho de guiar neste circuito onde, quando era novo viu o seu pai correr. O seu MG B Roadster partiu um braço de suspensão na última volta primeira corrida, onde mesmo assim foi segundo classificado da classe GDS, mas graças à preciosa ajuda da equipa portuguesa RP Motorsport conseguiu voltar alinhar na segunda corrida.




O Alfa Romeo GTP


Como o nome indica, Grand Touring Prototype and Sport Cars, a classe GTP & SC destina-se a protótipos e sportscars, daí muitos se interrogarem porque lá corre o Alfa Romeo Ti Super de Paulo Rompante. O piloto português, que adquiriu esta viatura na Holanda, tem um motor 2000cc, que era utilizado em provas nos Estados Unidos da América, e por isso corre nesta classe. Depois da desistência na primeira corrida, uma espectacular segunda corrida, onde subiu vinte e cinco posições, permitiu a Paulo Rompante encerrar o fim de semana com um quarto lugar na classe GTP & SC.


Mais de trinta mil espectadores


De acordo com os primeiros números da organização, cerca de 35,000 espectadores assistiram ao regresso do “Grande Prémio Histórico de Pau”. Isto, sem contabilizar o numerosos espectadores que aproveitaram para seguir as corridas gratuitamente desde a “Boulevard des Pyrénées”. Para além das corridas, que por si só são exposições em movimento, muitas outras actividades e exibições complementaram o espectáculo fora de pista.