top of page

Historic Endurance começa com as 3 Horas de Spa

Atualizado: 27 de abr.





  • Mais de sessenta inscrições para a mais longa prova da temporada

  • Nomes sonantes dão brilho a uma grelha variada

  • Representação lusitana de qualidade



A temporada de 2024 do Iberian Historic Endurance vai ter o seu início num dos palcos mais aclamados do automobilismo, o Circuit de Spa-Francorchamps, na Bélgica, com a tradicional corrida mais longa do calendário - as “3 Horas de Spa” - num fim de semana que será ligeiramente diferente das edições anteriores.



Com a antecipação de dois meses da edição deste ano do Spa Summer Classic, as “3 Horas de Spa” realizam-se este ano ligeiramente mais cedo do que o habitual. Contudo, esta alteração de posicionamento no calendário em nada beliscou a magnitude do evento, que voltará a reunir uma grelha de partida impressionante, com alguns dos melhores exemplares de competição das categorias de GT e Turismos construídos até 1976.



Os números da primeira corrida do ano, no autointitulado “mais belo circuito do mundo”, são impressionantes. Ao todo, vão alinhar na grelha de partida 67 carros de 16 construtores diferentes, que serão conduzidos por mais de 130 pilotos de 13 nacionalidades diferentes e com diversos percursos no automobilismo.



A lista de inscritos conta com várias caras conhecidas do desporto motorizado mundial que dispensam apresentações, como os ex-campeões do BTCC Gordon Shedden e Andrew Jordan, a ex-piloto do DTM Vanina Ickx, filha de Jack Ickx, o piloto oficial da Ford no WEC, Ben Barker, o ex-campeão belga de carros de Turismos, Pierre-Alain Thibault, ou ex-pilotos do FIA-GT, Cor Euser e Markus Palttala.



Este museu vivo e sonoro, que nos faz recuar mais de cinco décadas no tempo, apresenta-se  no “le Toboggan des Ardennes” com modelo icónicos da indústria automóvel, como os Shelby Cobra, Porsche 911, Ford Mustang ou Jaguar E, mas também nos traz carros mais “raros” como são o TVR Grantura, o Gilbern 1800 ou o Turner GT.



Nomes e viaturas à parte, a corrida promete ser exigente, uma vez que para além dos quase setenta carros em pista, num selectivo circuito com 7,004 quilómetros, há ainda que contar com as inclementes curvas de alta velocidade do circuito belga e o seu clima caprichoso, influenciado pela floresta das Ardenas, o que significa que em algum momento a chuva poderá fazer-se notar para complicar as contas das equipas e pilotos. Isto, numa corrida em que a estratégia das equipas e uma boa gestão das paragens nas boxes é mais relevante do que a velocidade pura.



Ao contrário do que tinha sido hábito até aqui, desta vez a prova disputa-se inteiramente no fim de semana e a corrida não será disputada ao final da tarde de sábado, com as condicionantes que isso acarretava, mas sim na manhã de domingo. A qualificação irá decorrer na tarde de sábado, pelas 17h10 (hora local), que a corrida de três horas de duração será disputada pela na manhã de domingo, com o início marcado para as 9h50.



Para além da vitória na provas e suas categorias, por L’Eau Rouge, Raidillon, Kemmel, Malmedy, Stavelot, Blanchimont ou La Source também irá ser discutido o triunfo no Index de Performance, a classificação de destaque do Historic Endurance que dá preponderância aos carros mais antigos e de menor cilindrada. Os Austin Healey e os Lotus Elan são sempre os naturais favoritos à conquista do triunfo e da possibilidade de levar para casa um exclusivo exemplar, com alma latina e da alta relojoaria suíça, esculpido pela Cuervo y Sobrinos.





Seis equipas portuguesas



O contingente português nas Ardenas belgas voltará a estar muito bem representado, com um grupo de pilotos experiente e apaixonado pelas competições de clássicos. Doze pilotos portugueses aceitaram o desafio da Race Ready e vão enfrentar um dos mais exigentes circuitos do mundo.



As seis equipas lusitanas apresentar-se-ão à partida todas elas equipadas com Porsche 911, sendo que três destes são da categoria H-1976. A LSCC inscreveu um RS de motor 3 litros para a dupla Bruno Duarte e Filipe Jesus, que foi uma das principais animadoras do Historic Endurance em 2023, e o exemplar igual, mas de motor 2,8 litros, da Amaracing, para Mário Meireles e Vasco Nina, os vencedores das “3 Heures de Pau” do ano passado. Ausentes desta prova na temporada transacta, Carlos Brizido e o ex-campeão nacional de velocidade João Pina Cardoso regressam a Spa-Francorchamps, com o mesmo 911 3.0 RS que fez a pole-position na última edição dos 250 km do Estoril.



Na categoria H-1971, o preparador Garagem João Gomes vai colocar em pista três carros germânicos: o 911 ST “Bomba Verde” ex-Américo Nunes para Manuel Ferrão e o seu filho Diogo, o elegante 911 SWB (H-1965) de Nuno Nunes e o 911 ST (H-1971) de Piero Dal Maso, sendo que o jovem Guilherme Dal Maso e José Carvalhosa, este último o vencedor do “1000km Trophy” de 2023, deverão fazer turnos de condução em ambos os carros.



Para Diogo Ferrão, responsável pelo Historic Endurance, as 3 Horas de Spa “abrem a temporada com uma grelha extraordinária, tanto em qualidade como em quantidade. Desde o Brexit, que coincidiu com a pandemia, que não víamos uma grelha assim, o que é sinal de que o mundo está a regressar à normalidade. Gostaria de dar umas especiais boas-vindas aos pilotos vindos do Japão e dos Estados Unidos da América que retornam à prova após alguns anos de ausência.”







Commentaires


bottom of page