Resultados das Corridas 1 e 2 do Group1 Portugal em Braga

Atualizado: 14 de Set de 2020

  • Calor extremo para as duas corridas do Group 1 Portugal

  • André Castro Pinheiro vence a primeira corrida em Jaguar XJS

  • Ricardo Pereira leva o seu Ford Escort RS 2000 à vitória na segunda corrida

Para a segunda ronda da competição do Group 1 Portugal, a competição com custos controlados, o pelotão rumou ao norte de Portugal para colocar à prova os dotes de condução de todos os pilotos no contorcido e exigente traçado bracarense. Num evento que se prolonga pelo fim-de-semana, domingo foi o dia reservado para as duas corridas de 20 minutos.  

Corrida 1 Com o melhor crono na qualificação 1, o Ford Escort RS 2000 de Paulo Vieira saiu na frente do pelotão durante a partida lançada e manteve a liderança face ao potente Jaguar. Tudo parecia correr de feição ao piloto do Escort, mas um problema de transmissão logo na segunda volta, fez com que desistisse e deixasse o elegante Jaguar de André Castro Pinheiro na frente da corrida. José Basso, que saía da terceira posição, também desistia igualmente com um problema de transmissão e deixava o Ford Capri MKIII V6 de António Fresco no segundo lugar da geral e também em segundo da H81-Max. Logo atrás vinha um auspicioso Nuno Breda, em BMW 1600 Ti, que entretanto já era o terceiro mais rápido em pista e liderava a categoria dos H71-1600, com o jovem estreante no Grupo 1, João Matos, da H81-1600 em VW Golf GTi colado e a dar uma bela luta entre os dois estreantes, até o Golf não querer colaborar mais e obrigar João Matos a dirigir-se às boxes para não mais regressar à pista. João M. Ribeiro, em Alfa Giulia também seguia muito perto destes dois e ficou com o caminho aberto para perseguir o BMW de Nuno Breda, já que é esse o seu principal opositor.

José Carvalhosa vinha mais atrás no seu Porsche 924 Turbo da categoria H81-Max e era perseguido por Rui Carvalho, em Porsche 924, este último com uma excelente prova que acabou por ultrapassar José Carvalhosa, que se debatia com algumas dificuldades com o seu modelo alemão e conseguiu a sua primeira vitória na categoria H81-2000.


Seguiam-se o Autobianchi A122 Abarth de Abel Marques, dono e senhor na categoria 1052 que lutava com o Datsun 1200 da Production Cup de um Pedro Reis endiabrado, que ganhou logo vantagem nas primeiras voltas face aos seus principais opositores e ainda travou uma bonita luta com Abel Marques. Só que Abel Marques conseguiu impor o pequeno Autobianchi e embora deixasse Pedro Reis para trás, Pedro Reis mantinha a liderança da Production Cup. Enquanto isso, Tomás Pinto Abreu, que tinha realizado o segundo tempo na qualificação entre os Datsun ex-Troféu, debateu-se com um problema técnico no seu carro e entrou em prova quando já decorriam duas voltas, aproveitando para ganhar mais alguma experiência uma vez que já não poderia almejar alcançar um resultado mais ambicioso. O que foi pena, pois na Production Cup formou-se uma luta animada, entre um surpreendente espanhol Guillermo Velasco, António Lopes e Rui Castro, sendo mais um ponto de animação da corrida.

Na frente, André Castro Pinheiro no potente Jaguar XJS V12 acabou por ser o vencedor desta primeira corrida do fim-de-semana, ganhando também a categoria H81-Max, seguido pelo Ford Carpi MKIII V6 de António Fresco no segundo lugar da H81-Max e com Nuno Breda, em BMW 1600 Ti no terceiro lugar, este que foi também o justo vencedor da categoria H71-1600. João M. Ribeiro foi o quarto, muito próximo do seu rival Nuno Breda, acabando por ser o segundo da H71-1600 e em quinto terminou Rui Carvalho, vencedor da H81-2000. No sexto lugar, José Carvalhosa foi o terceiro da H81-Max e em sétimo, Abel Marques, em Autobianchi A112 Abarth, venceu a categoria 1052. Na Production Cup, Pedro Reis esteve imparável e foi o vencedor destacado, mas cá atrás, António Lopes, Guillermo Velasco e Rui Castro travavam uma luta intensa pelos lugares restantes do pódio até à última volta, com Antonio Lopes a passar o Espanhol a apenas duas curvas do fim, acabando o trio por terminar nesta sequência. No quarto lugar terminou um esforçado Rui Castro com a caixa a não colaborar enquanto que Tomás Pinto Abreu conseguiu levar o seu Datsun 1200 até ao quinto lugar, depois de ter trocado o motor, somando pontos para a competição.

Corrida 2 Para a segunda corrida do escaldante domingo bracarense, o rapidíssimo Ricardo Pereira em Ford Escort RS 2000 tinha a Pole Position conquistada no dia anterior e no arranque tomou de imediato a dianteira com o outro Ford Escort RS 2000, de Paulo Vieira a ter de lutar pela segunda posição com André Castro Pinheiro e o seu Jaguar XJS. Manuel Cabral Menezes, em Golf GTi, era o quarto, com Nuno Breda no seu BMW 1600 Ti a pressionar. Piero Dal Maso fazia uma boa recuperação no início da corrida com o seu Porsche 924 Turbo e da 11ª posição, saltou para o