Fina flor do Historic Endurance vai a Navarra



Ainda a celebrar o sucesso da emotiva presença no fim de semana do Estoril Classics, o Iberian Historic Endurance ruma já este fim de semana a Espanha, para duas corridas de 50 minutos no moderno Circuito de Navarra.


  • Mais de cinquenta pilotos vão correr a Los Arcos

  • Regresso a um circuito que fez parte do calendário em 2018

  • Race Ready leva HGPCA Pre ’66 GP a Navarra

Situado junto à vila de Los Arcos, a cerca de 20 km de Logroño, cidade conhecida pelo turismo gastronómico e por ser o centro dos famosos vinhos Rioja, o circuito de 3,933 km e de Grau 2 da FIA é reconhecido pelas suas rápidas curvas 1 e 4, a que se seguem longas e difíceis travagens. Mais de 50 pilotos aceitaram o desafio de viajar até ao norte de Espanha, destacando-se a presença de várias equipas francesas, para além de vários habitués do campeonato e de alguns regressos de luxo.

Para Diogo Ferrão, CEO da Race Ready, este regresso a Navarra “demonstra a força da nossa competição em Espanha onde existem fantásticos circuitos. Voltamos a reunir uma diversificada e muito interessante panóplia de viaturas, que nos garantem duas corridas muito disputadas com carros atractivos para os aficionados e espectadores”


ANTEVISÃO


A classe Gentlemen Driver Spirit (GDS), que engloba todas as viaturas equipadas com motores até 1300cc e todos os carros de Turismo até 2000cc, assiste ao retorno de várias figuras conhecidas da competição, incluindo o vencedor do Estoril, o francês Michel Mora, num dos quatro Porsche 911 SWB inscritos, Luís Sousa Ribeiro (Ford Lotus Cortina) ou a dupla ibérica Guillermo Velasco/Filipe Freitas que trocará o seu habitual Porsche 365 por um Datsun 1200. Igualmente de volta às lides da competição, onde fez aparições pontuais em 2018 e 2019, estará Ellie Birchenhough, que com Nick Topliss, regressa com o seu Austin Mini Cooper S preparado pela Dorset Racing, equipa que há quarenta anos passou pelas 24 Horas de Le Mans.

Na categoria H-1965, o vencedor no Autódromo do Estoril, Carlos Barbot, quererá repetir a boa exibição no seu Lotus Elan 26R, um carro praticamente idêntico àquele que Robin Ellis está inscrito, mas este usa uma rara versão Shapecraft do modelo inglês. Isto, numa categoria onde também vai acelerar o Porsche 356 Speedster do francês Vincent Tourneur, um sério candidato ao triunfo no Index of Performance, que este fim de semana volta a premiar o vencedor com um relógio Cuervo Y Sobrinos.

A categoria H-1971 volta a reunir um elevado número de inscritos e como tem sido hábito, um leque variado de viaturas. Aos três Porsche 911 de Franck Biraben, Jordi Prenafeta e Vincent Jimenez, junta-se o Alfa Romeo GTAm dos alemães Volker Hichert e Björn Ebsen. Sendo esta uma competição que se rege pelo espírito Relaxed Historic Racing, destaque para a presença do Volvo 121 de Jorge Guimarães, do piloto suíço Guillaume Huber, que vai guiar um BMW 1600 ti da Breda Motorsport, e de Bruno e Paulo Lima, que voltam a alinhar com o seu imponente Ford Mustang. Contudo, não menos verdade, é que todos que entram em pista ambicionam vencer, e na teoria os favoritos da H-1971 são ainda Joaquim Soares (Lotus Elan) e a dupla Domingo Sousa Coutinho/Rui Maia (BMW 2800 CS).

Nos H-1976 irá assistir-se a um braço de ferro entre os Ford Escorts e os Porsche 911s. Do lado dos pilotos dos carros da marca de Deaborn estão Nuno Breda/Ricardo Pereira e Paulo Vieira, pilotos com presença regular no Group 1 Portugal, assim como o duo vizelense Carlos M. Santos/Carlos A. Santos, que continuam a progredir, e o suíço Max Huber, que regressa após as suas participações num Mustang em 2021.

Do lado dos pilotos que apostam em “maquinaria” alemã, o Porsche 911 2.7 RS da L’Ecurie Classic será conduzido por Rémi Guillot/Mathieu Izidi, e um 911 2.8 RSR será tripulado pelo britânico Paul Daniels, um piloto que num passado recente competiu no mundial de resistência (FIA WEC). A estes juntam-se dois muito competitivos 3.0 RS locais - Eduardo Davila já venceu esta temporada e a dupla espanhola Juan Alonso/Jose Antonio Zorrilla procura o primeiro pódio na categoria, após este ano ter subido ao pódio na Corrida Los 80 no fim de semana “Supercars en Jarama”.

Por fim, o Alfa Romeo Ti Super de Paulo Rompante vai ter concorrência de peso na categoria GTP & Sportscar, com o regresso dos dois Lotus Seven do pai e filho Savinien e François Legeleux e de um terceiro exemplar que será conduzido por François Cazalot, o piloto francês que venceu as duas corridas nas ruas de Pau. Dois outros carros vão dar um brilho especial à grelha de partida: o vistoso Ford GT40 de Jordi Puig e Fernando Navarrete, uma dupla que não teve problemas em se impor em Jarama, em 2021, e um Crosslé S7, um pequeno protótipo construído nos anos 1960s na Irlanda, para o pai e filho, Stéphane e Mathias Rey.

Ainda como convidados vão alinhar o BMW 323i de Jorge Cruz e o Porsche 924 de Toni Garcia.



HORÁRIO (GMT+2)


SÁBADO, 22 OUTUBRO

TREINOS-LIVRES | 08:30 - 09:10

QUALIFICAÇÃO | 12:15 - 12:55

CORRIDA 1 | 16:15 - 17:05

DOMINGO, 23 OUTUBRO

CORRIDA 2 | 12:55 - 13:45

TAMBÉM A VER…


Neste regresso do Iberian Historic Endurance ao moderno Circuito de Navarra, em Espanha, a competição de viaturas clássicas mais prestigiada da Península Ibérica terá novamente a companhia da HGPCA Pre ’66 GP.

Também pela mão da Race Ready, em parceria com a Historic Grand Prix Car Association, a HGPCA Pre ’66 Grand Prix - competição para viaturas que participaram nos Grandes Prémios até 1966 - vai estrear-se no circuito espanhol. Esta será a primeira vez que o Circuito de Navarra recebe estas máquinas nascidas para competir e que participaram em Grandes Prémios, sendo que estas máquinas celebram o glamour do automobilismo das décadas 1950s e 1960s, uma era de inovação que ajudou a impulsionar novas gerações de fãs do desporto.