Pedro Bastos Rezende triunfa no primeiro dia do Espíritu de Montjuïc

Espiritu de Montjuic

Historic Endurance



· Ambiente fantástico no paddock com as temperaturas a ajudar a uma corrida ainda melhor

· Primeiro dia de Espiritu de Montjuic com uma corrida de cortar a respiração

· Pedro Bastos Rezende vence perante casa cheia em Barcelona


O primeiro dia do fantástico evento Espiritu de Montjuic começou da melhor maneira, com as temperaturas a subirem e o céu limpo, um paddock cheio e um ambiente bastante familiar e descontraído. Dentro de pista, o espírito de Gentlemen Drivers evidenciava-se fortemente com as 31 equipas prepararam-se para a primeira corrida do fim de semana e com a honra de encerrar o primeiro dia deste grande evento.

Jordi Puig tinha o importante papel de arrancar da pole position, ao volante do imponente Ford GT40, com Pedro Bastos Rezende (Porsche 911 3.0 RS) a seu lado. O piloto espanhol aproveitou toda a potência do seu carro para conseguir adiantar-se ao português aquando da travagem para a primeira curva. Após os 2 líderes, seguiam um grupo perseguidor de 4 equipas. Bruno Santos, estreante no Iberian Historic Endurance, Eduardo Davila, que apresentava uma nova motorização no seu Porsche, a dupla Stephane /Mathias Rey em Crossle e Florent Cazalot em Lotus 7.

Puig aproveitou todo o conhecimento sobre a pista catalã para construir uma vantagem sobre os seus perseguidores descolando-se rapidamente de Bastos Rezende que tudo fez para encontrar um ritmo rápido que permitisse aproveitar a paragem obrigatória.

No entanto a emoção pela liderança da primeira corrida do ano estava longe daquela vivida a meio do pelotão. Com divertidíssimas lutas pelas diversas categorias. Nos H-1965, Carlos Barbot e Ron Maydon seguiam numa interessante disputa pela liderança. Nos H-1971, Luís S. Ribeiro assistia de uma posição privilegiada à luta de “David” (Joaquim Soares em Lotus Elan) e “Golias” (Paulo Lima em Ford Mustang) pelo segundo posto da categoria. Em GDS assistíamos a uma luta pela posição mais alta entre os dois Porsche SWB de Carlos Beltran e Vincent Jimenez. Para o público presente esta corrida estava a ser um autêntico regalo! Com lutas por todo o pelotão.

As emoções estavam tão altas que o forte coração do Porsche de Bruno Duarte não resistiu o que obrigou ao piloto português a abandonar e à entrada do Safety-Car quando faltavam cerca de 30 minutos para o término da corrida. Todas as vantagens contruídas esfumavam-se e os Gentleman Drivers do Historic Endurance agrupavam-se uma vez mais. Contudo, abria-se, passadas apenas 1 volta atrás do carro de segurança a janela de pilotos e as contas pela liderança baralhavam-se uma vez mais, as incógnitas de quem sairia vencedor das variadas categorias reinava pelas equipas.

Pedro Bastos Rezende, estrategicamente entrava quando o Safety-Car liderava, deixando Jordi Puig em pista. Quem seguia Bastos Rezende era Carlos Barbot no seu Lotus Elan 26R. O piloto da Oporto Racing, saía na frente, no entanto, essa vantagem que ganhou teria sido por um erro de calculo no tempo de paragem que faria com que o experiente piloto fosse penalizado em 30 segundos. Antes da penalização, já Bastos Rezende recuperava a posição alcançando e superou o Lotus Elan, assumindo pela primeira vez a liderança da corrida e no comando da categoria H-1976.

Na Gentleman Driver Spirit, o regressado Paul Rayment venceu a categoria e contrariando o favoritismo dos Porsche. Nuno Nunes recebeu a bandeira axadrezada no segundo lugar e o francês Vincent Tourneur a completar o pódio desta primeira corrida.

Em H-1965 a vitória sorria ao piloto da Oporto Racing, Carlos Barbot em Lotus Elan 26R. O piloto português foi seguido pela dupla britânica do ágil Ginetta G4R de Ron Maydon e Robin Ward, a dupla britânica mostrou-se visivelmente satisfeita com o seu resultado e acima de tudo com o espírito de Gentleman Driver vivido por todo o pelotão do Historic Endurance. A completar este pódio a dupla ibérica do Porsche 356 SC de Guillemo Velasco e Francisco Freitas, que ao longo dos 50 minutos de prova andou a disputar posição com vários carros da Gentleman Driver Spirit.

Com uma batalha digna de televisão foi a luta pela liderança entre os H-1971. Luís Sousa Ribeiro e Joaquim Soares travaram uma batalha titânica, ou Lotus Elan liderava numas curvas ou o BMW 2800CS passava nas retas. Este autêntico esgrimir de posição entre os dois cavalheiros, foi algo espetacular de assistir. No final foi o Lotus Elan de Joaquim Soares que conquistaria a primeira vitória de 2022, seguido do BMW 2800CS de Luís Sousa Ribeiro com o Alfa Romeo GTAm de Jorge Santos/ Alcides Petiz a fazer uma prova solida completando o podiuo da categoria que contava com mais de 7 inscritos.

Nos H-1976, Bastos Rezende subiu ao degrau mais alto do pódio, o piloto do Porsche 911 3.0 RS preparado pela Garagem Aurora venceu e convenceu todos o público presente no circuito. Bastos Rezende foi secundado por Eduardo Davila, piloto que estreava o novo motor do seu Porsche 911 3.0 RS que foi montado e aprimorado pela estrutura alemã Scuderia GT. Mário Meireles terminou a primeira corrida no terceiro posto, o piloto da AMARacing no final mostrou-se muito contente pelo resultado e encantado pelo desafiante e “escorregadio” traçado catalão.

Jordi Puig e Alberto Pecanins foram os grandes protagonistas da classe H-GTP & Sporstcars. A dupla catalã do Ford GT40 eram os grandes favoritos ao triunfo e concretizaram esse favoritismo apesar de confidenciarem que “enganamos-nos durante o período do Safety Car, pensávamos que o Pit Lane estaria fechado. Erro nosso, mas estamos muito contentes com esta vitória entre os H-GTP & Sportscars. Amanhã não cometeremos o mesmo erro”. O francês Florent Cazalot com o seu Lotus 7 subiu ao lugar intermédio do pódio, este foi acompanhado por outro Lotus 7 mas da dupla Portuguesa João Mira Gomes e Nuno Afoito, que terminaram no terceiro posto da categoria.

Para Diogo Ferrão, responsável pelo Historic Endurance : “ É excelente voltar a Barcelona e a ver estas fantásticos carros em pista que nos proporcionaram uma fantástica corrida ao bastante público presente. Após 5 meses de Inverno é fabuloso tornar a ver os carros no seu esplendor, ao mesmo tempo que o respeito em pista continua a ser a norma, pois com 32 carros durante 50 minutos todos voltaram com a chapa intacta.”

O Historic Endurance volta no Domingo para a segunda e última corrida do fim de semana que tem início às 15h25 hora espanhola, 14h25 hora portuguesa. Pode acompanhar o Live Timing através da APP Race Ready disponível para iOS e Android.